Finalmente, vergonha na cara!

Demorou mais de dois séculos, mas finalmente mudamos a cara do site! O que antes era mais ou menos, agora ficou “quase razoável” na opinião da crítica lobotomizada.

A primeira novidade é que o site do LoB é agora também um blog. Ou melhor: um BLOB. Assim, você verá aqui notícias atualizadas minuto a minuto sobre tudo que acontece no mundo do Libera o Bararó!

Além de informações sobre o paradeiro e projetos da banda, muitos posts completamente inúteis serão publicados aqui sem qualquer pudor ou censura. Tudo para que você perca o máximo de tempo possível vendo e lendo informações
completamente desnecessárias e irrelevantes.

Você, que tem olhos de lince, deve ter notado que temos várias seções no BLOB, além de pesquisas, campo de busca, arquivo de notícias (que levará algum tempo para ser útil) e muitos mais. Ou seja, tudo o que um blog de primeiro mundo tem!

Na seção Músicas você pode escutar todas as faixas do nosso CD, O Evangelho Segundo Jesus Negão, que conta com músicas inéditas e que foi completamente remixado. Em breve, distribuiremos essa obra-prima aqui no site.

E fique ligado: o próximo disco deve sair nas próximas décadas!

Sejam bem-vindo e divirtam-se.

Jesus Negão vai a Rio Preto

O LoB tocou em Rio Preto no dia 26/01. Vejam a matéria que saiu no jornal Diário da Região:

Libera o Badaró une humor, musicalidade e irreverência

“Uma banda sem estilo”. A definição é dos próprios integrantes de Libera o Badaró (LoB), de São Paulo, que se apresentará em Rio Preto, no Cabaré Chaminé, no próximo dia 26, durante a programação do Janeiro Brasileiro da Comédia. Márcio Nigro (voz, guitarra e teclado), Tomas Kenedi (voz), Cacá Jouclas (guitarra), Flávio Marchesin (baixo e teclado) e Fábio Reis (bateria) fazem um som que vai da bossa-nova ao rap, passando por frevo, salsa, reggae e punk; chega até a música russa e aos jingles televisivos. Uma mistura eficiente de humor, música e inteligência.

Jesus Negão vai à escola

A decadência do sistema educacional brasileiro agora é irreversível: fomos contatados por uma editora de livros didáticos (sério!) que pediu permissão para reproduzir a letra de Jesus Negão. O exercício que aparecerá no livro segue abaixo:

“(…) Uma das autoras do livro recebeu a canção por e-mail e a escutou enquanto trabalhava em seu computador. A adulta julgou a letra muito sofisticada e estava se divertindo muito, quando notou que a filha de nove anos ria ainda mais no cômodo ao lado. Achando bastante difícil que a criança estivesse “lendo” a sutileza da canção, a mãe solicitou sua presença e perguntou: “Como os caras fizeram para esta letra ficar engraçada?”. Visando a atender ao pedido de sua mãe, a criança solicitou que fosse impressa uma cópia da letra da canção. Com o papel em mãos, a menina retirou-se por alguns momentos aos seus aposentos e retornou com as seguintes anotações feitas no verso da folha: